CERI realiza Seminário Desafios para a Regulação de Energia e Transportes

Aconteceu hoje (23/05), no auditório da Fundação Getulio Vargas no Rio de Janeiro, o Seminário “Desafios para a Regulação de Energia e Transportes”.

Foram abordados diversos temas relevantes para a transformação em curso nos setores de energia e transportes no mundo.  Os painéis trouxeram a visão de diferentes stakeholders, compondo a perspectiva dos empreendedores, de reguladores e da academia. 

Tecnologia e Inovação deram a tônica das discussões, tendo em vista o papel que têm assumido nesses setores. O uso dinâmico de dados e a criação de plataformas on-line que permitem uma interação dinâmica entre os agentes e reduz assimetrias de informação, habilitando os consumidores a tomar decisões mais eficientes. 

Para o setor de energia, os palestrantes ressaltaram a influência que a preocupação crescente com a política climática, a "descarbonização", tem tido no direcionamento de novos investimentos no setor.  Além disso, a possibilidade eminente de estocagem de energia em larga escala vem para compor a discussão sobre a possibilidade de abastecimento do sistema com maior participação de fontes renováveis intermitentes. O papel do consumidor, agora com maior protagonismo, também foi objeto de debate. Esse papel vem sendo reforçado pela maior penetração de geração distribuída e de novas tecnologias.   Na avaliação do Professor Jorge Vasconcelos (Presidente da NEWES): “Estamos assistindo a uma mudança na arquitetura do setor elétrico no mundo”. 

Na perspectiva do setor elétrico brasileiro, essas transformações colocam desafios importantes e o setor deve estar atento a como conciliar planejamento, operação e regulação de forma a permitir o avanço desse processo.

No setor de transportes, o professor Matthias Finger iniciou o debate abordando as tendências para o futuro dos transportes. De acordo com ele, a transição passa pela mudança da forma como o transporte é tratado, passando de uma ótica de divisão por modais para uma visão de mobilidade como um serviço integrado. "As pessoas querem mover-se de um lugar para outro, independentemente do modal. Elas querem mobilidade", disse o professor. Nesse contexto, o desafio da regulação está em acompanhar as transformações do setor e não pensar somente em modais, mas sim na rede de transportes como um todo, promovendo competição entre os diversos serviços e garantindo transferência de recursos para investimentos na infraestrutura.

No painel seguinte, o professor Luís Antônio Lindau apresentou uma proposta baseada em três pilares: incentivar a diminuição da circulação de pessoas, promover políticas que migrem deslocamentos realizados por automóveis para transportes coletivos, e incorporar tecnologias veiculares mais limpas, sendo essa última uma ponte com setor elétrico.

No último painel do dia, a professora Suzana Kahn apresentou os diversos riscos climáticos que o Brasil e América Latina incorrem, sobretudo nas grandes cidades, onde está concentrada grande parte da população. Ela destacou que devem ser perseguidas duas políticas climáticas complementares. A primeira está em iniciativas que busquem mitigar os efeitos climáticos através da redução na emissão de gases do efeito estufa, reduzindo ou retardando o aumento das temperaturas. A segunda política climática seria a adaptação aos efeitos das mudanças climáticas, tornando as cidades mais resilientes.

Clique aqui para assistir o vídeo com todos os painéis do evento.

Abaixo o link para apresentação dos palestrantes que as disponibilizaram:

8h30min – 9h30min Abertura

 

9h30min – 10h30min Desafios da Regulação Adaptativa em Energia


  • Ashley Brown (Diretor Executivo da Harvard Electricity Policy Group)
    Apresentação

     


  • Tiago de Barros Correia (Diretor da ANEEL)
    Apresentação

     

 

11h – 13h Mudanças no Modelo de Negócios das Utilities

 

14h – 15h Desafios na Regulação da Mobilidade Urbana


  • Matthias Finger (Diretor da Florence School of Regulation)
    Apresentação

     

 

15h - 16h45min Regulação como Instrumento de Incentivo à Inovação no Transporte Coletivo Urbano

 

17h – 18h Políticas Climáticas e seus Impactos no Investimento em Infraestrutura


  • Suzana Kahn Ribeiro (Coordenadora Executiva do Projeto Fundo Verde/UFRJ)
    Apresentação